sábado, 10 de novembro de 2007

Quando você não tem o que fazer, invente!

Um belo dia, prova de matemática. Olhei pra aquele emaranhado de folhas - que mais me parecia prova de português, tinha mais letras e incógnitas que números - e percebi que não sabia fazer nada.
Então, qual é a última coisa que se pode fazer numa prova de matemática?
Português!
No verso da prova, num momento de angústia, escrevi essa poesia:

Equação do desespero

E aqui estou eu, nesse desespero,
Eu de frente pra ela,
Ela de frente pra mim...
Mas entre nós parece haver,
um abismo sem fim.

Ela me olha, cheia de incógnitas intenções e diz:
- Decifra-me!
E por um momento, me vem a memória a esfinge, que dizia:
- Decifra-me ou te devoro.

Me devorar ela não vai,
muito menos me matar,
pois minha esperança é eterna,
e nada vai mudar.

Há tempos estudo,
Para tentar descobrir:
- Como é que eu faço pra achar, esse tal de pi?

Às vezes até penso,
que as respostas ficam trancadas,
num daqueles baús enormes,
cheio de gnomos e fadas!

Ou mesmo num lugar,
que poucos merecem conhecer,
mas - dizem eles - depois que conhecem,
fica difícil de esquecer.

Por isso o que me resta,
é; ou sentar e chorar,
ou dizer a mim mesmo:
"- Ainda chego lá!"

Eu quero achar o tesouro,
Mas não vou abrir o berreiro...
Alguém aí sabe como eu faço,
com essa equação do desespero?

9 comentários:

Schmetterling disse...

Adorei, adorei, adorei!
De erdade.
Me identifiquei muito.

Vou mostrar pro meus professor de matematica.

dshduihasduhasuihduihsadhusaihd

carlucholima disse...

Revolucionar em uma sociedade igual e idiota como a nossa é preciso e muito necessário. Caminhar contra essa corrente de mesmice e essa onda de mediocridade é a única forma de sobrevivência em um mundo que só tende a piorar. Seja um revolucionário, volte seus olhos de si para o outro... Valeu Yke, grande decisão.

Helena disse...

Hum, estava tentando escolher um dos post pra colocar o meu comentário. Confesso que foi meio difícil e que cada dia fico mais impressionada com você.
Sabe sempre escrever de tudo um pouco. Umas coisas meio jornalisticas, poesias, sabe mexer com as nossas emoções.
Você sabe que eu tenho muito orgulho de você e que o seu sucesso é o meu sucesso, não sabe?

Fica aqui o meu comentário que é para você nunca esquecer que eu estou torcendo por você.

Um beijo da sua 'gêmea'.

dinha_ceam disse...

Adorei!!
O blog estah foda!!
maneira a equação de mat!!
Tb estou torcendo por você!!
Bj

Julia disse...

Adorei o seu poema, altamente inspirador!
E não se preocupa, um dia esse animal selvagem tao temido, chamado de matematica, vira um bichinho domestico!
=]
Beijoss

Fernanda disse...

Ahhh,tinha que ser você pra criar um texto desse...rs
E até que eu gostei...rs

PS: Não esqueça do orgulho de pai que o carlucho está sentindo de você!
rs

Beeijos Ykebesta!

Stellinha disse...

Ahhhh! adorei!


cheio de rimas e graças!
vc é uma graça!
beijos!

siliocampos disse...

poucos sabem olhar por entre essa lente que tentar colocar entre nos pra tentar minimizar os erros que fazemos e que os outros fazem um acontecimento um descudo revlucionar e fazer parte do mundo ams nao entrar em nenhum grupo eu religiao e fingir acreditar sem dizer que é um ceptico fazendo se passar por um normal pra aprender as flahas de um outro ser um gatinho manhoso quando preciso e lutar como um tigre quando necessario,revolucionario e ser vc com uma dose de insanidade pra poder ter mais poder de ordem para conquistar oque vc quer entao nao se deixe abater pelos problemas criu um mundo onde vc pode quebrar barreiras impostas por outros para chegar a sua revoluçoa 9felicidade ) acho que aqui pude dizer um pouco doque sentia por estar nesse mundo onde nao temos opinioes que podem ser ouvidas descobri aqui por um acaso e agora que sei irei voltar sempre que puder grato por dar este espaço para um ser que e tao esprimido em meio milhoes de ideias...fim....

Anônimo disse...

Muito Bom