sábado, 10 de novembro de 2007

Edifício Master, você já viu?

“Um edifício em Copacabana. A uma esquina da praia. Duzentos e setenta e seis apartamentos conjugados. Uns quinhentos moradores. Doze andares, vinte e três apartamentos por andar. Eduardo Coutinho e sua equipe alugaram um apartamento no prédio por um mês e, durante sete dias, filmaram a vida de seus moradores. Trinta e sete deles são personagens do filme.”
E é assim que o documentário Edifício Master se apresenta. Ou melhor, tecnicamente é assim que ele se apresenta.
Pois quem vê essa descrição acha que é só mais um documentário. São só mais algumas pessoas falando mais algumas besteiras. E não é!
Edifício Master é um documentário que mexe com seus conceitos. Em cada uma das duzentas e setenta e seis portas tem uma história!
Como a história da jovem que ouvia sempre a mãe falar com a filha e a chamar pelo nome. A jovem sabia de tudo que a menina fazia: sabia que ela cantava no banheiro, que levava bronca da mãe, que estava chorando...
Mas ela nunca havia visto a menina e tinha uma curiosidade enorme em conhecê-la. “- Como será que ela é?” pensava Fabiana, uma das muitas personagens do filme.
Após 4 meses nessa convivência ‘invisível’, ela encontrou a garotinha no corredor.
Essa história nos faz repensar sobre essa nossa realidade claustrofóbica. Nós entramos, nos trancamos em nossas casas e nos nossos prédios que mais parecem prisões atrás de tantas grades, e muitas vezes, não conhecemos nem nossos vizinhos. Não vemos mais nada além do nosso próprio nariz, ou, da nossa própria porta. Isso revela também, o quanto egoístas e egocêntricos estamos ficando. É melhor que nossa casa seja repleta de quadros, do que emprestar um que nos sobra ao vizinho para tampar aquela parede descascada.
Enfim, esse é então, um filme de mudança. Contraria essa tendência e faz com que a cada relato, procuremos um pouco de nós.
Há os contentes, os iludidos, os desiludidos, os esperançosos, os sinceros, os desamparados, os felizes, os vencedores, os austeros, os doces, os tristes, os desempregados, os honrados, os esquecidos, os talentosos, os estrangeiros, os ressentidos, os enamorados.
Edifício Master é um filme de histórias, de vidas. Não há quem não ache um pouco de si pelos corredores...

4 comentários:

Schmetterling disse...

Uaaaau, primeiríssima!
Que honra.

O blog tah muito legal.
Gosto desse seu estilo meio jornalisticocriticocomentarista

=))
Agora fiquei com vontade dever o filme.
=p

Beeijoos

Emanuella disse...

Nossa ficou muito bom,é bem interessante mesmo esse efeito de antigo!
Bom dizer que você sabe expressar muito bem o que você quer e que você escrevee muito bem nem preciso comentar pois digo isso a você sempree, como todos que te conhecem!!
Li todos os seus post, ficaram todos maravilhosos, um melhor que outro!Que isso,hein!!??
E nem preciso dizer que já está fazendo sucesso... :))

beeijão ;*

Gabriela disse...

edificio master eh mto bom !
eu garanto !
auuahuah
(q merda de comentario eim!)
te adoro mto ike !
beijao da pand !

George Luis disse...

É um documentário maravilhoso mesmo. Mas vindo do Coutinho não é de se esperar menos ...

Você assistiu "Jogo de Cena"? Uma obra-prima!