quarta-feira, 31 de março de 2010

Cinco dedos e duas mãos

  Nunca fui da turma dos que queriam pouco. Meu problema sempre foi querer demais. Querer mais do que cinco dedos são capazes de pegar, mais do que as duas mãos juntas conseguem agarrar. Nunca desejei menos, nunca quis pouco. Sempre padeci de excessos.
  Até na dúvida, escolho no exagero. Quase não me lembro de alguma vez em que não tive escolha. É melhor ter que escolher entre alguma coisa, do que não ter o que escolher. Isso sim é pior. Escolher entre o nada e o coisa alguma me soa angustiante. Sempre padeci de excessos. Sou um inveterado da quantidade.

6 comentários:

Cachinno Scriptor disse...

Você REALMENTE está escrevendo muito bem... O estilo está ótimo, curto, coerente, inteligente... É um cronista nato! Meio poeta, meio cronista.

Emanuella disse...

Olha como estamos 'cronista nato' ! Talvez esteja sendo merecido tamanho elgio, anda muito bom o eco-blog! Mas que não suba sua cabeça! hahahaha
É esse texto perfeitamente auto biografico hein.. viva aos exageros, alias quem não queria estar no seu lugar sempre querendo sofrer na dúvida do que na ausencia dela ! Qualquer que for sua decisão será bem escolhida tenho certeza =)

larissa disse...

eu não canso de me surpreender com seus textos...

RODRIGO BARROS disse...

Viva a vida plenamente sem se preocupar com estar se excedendo em algo, pois a vida é só essa, não terás outra chance, então Viva!
Agarre, corra atrás, não deixe escapar nada. Assim então não irá se arrepender!
Coloque tudo à prova, exceda seus limites e serás o mais feliz dos humanos.
E, se por acaso se arrepender, já terá feito, experimentado.

Seja Feliz!

Helena W. Brandão disse...

ótimo, como todos. =)

gabizinhachaves disse...

Gostei muuuito desse texto, tudo escrito é completamente verdade !