sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Desilusão

Tenho pena do meu cachorro quando pensa que vai tomar banho. Todo se alegra, levanta e corre em busca do sol, já considerando a cumplicidade que seu corpo terá com os raios em breve. É o mesmo que sente a criança que imagina ganhar o que espera no Natal. Poucas coisas são mais tristes que uma criança desiludida. Desilusão é sentimento humano que os bichos aprenderam.
Sempre achei curioso a palavra humano. Como pode se referir tanto a homens quanto a mulheres?
Talvez por isso tenha tanta dificuldade em chamar meu cachorro pelo nome certo. Meu cachorro é fêmea. Seria uma cadela – ou cachorra – mas considero isto tudo muito vulgar. Por isso, me dou ao direito de chamá-la de cachorro, mesmo não sendo. Gosto de me enganar, as vezes,
Me iludo para alimentar minhas paranoias. Elas nunca ficam desiludidas.

Um comentário:

Yan disse...

Genial. Uma dos textos que mais gostei daqui. Sem comentários. Maravilhoso.