quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Algo havia mudado.

Olhou pra frente e viu que já não era o mesmo. Não era o mesmo corredor, o mesmo caminho e nem o mesmo lugar. Viu que tudo ali estava meio diferente, e percebeu naquele momento que já não era mais quem pensava que fosse. Sua virtude o havia levado a um caminho diferente, um tanto quanto cinza. Enquanto caminhava, não sentia nada. Não encostava na parede com o mesmo gosto, não encontrava nos corredores os antigos passos... nada. Ele só andava. Talvez quisesse disfarçar a dor que se sente em ser justo. Continuou a procurar as conversas, as risadas e as vozes, já antigas, bem baixinhas, que ele podia ouvir em outros tempos... hoje andava no silêncio. Seus passos eram calmos e firmes, como de quem não se arrependesse, mas que pensasse que a qualquer momento tudo pudesse voltar a ser como antes. Mas agora era tarde. Aqueles rostos, aquelas vozes e aqueles passos já não cruzavam mais seu caminho como antes. Triste, ele havia olhado pra frente e percebido que já não era mais o mesmo. Nem o mundo ao seu redor.

6 comentários:

Manuela Brasão. disse...

☺ Eu não entendi porcariia nenhuma.

Madame R disse...

Chega um momento em que acontece com todo mundo. Se olha para trás e vê que muito da sua essência foi perdida ou modificada, pessoas foram deixadas para trás, para a chegada de outras, mas cada uma delas deixa alguma coisa que vai te ajudar na chegada da próxima. Assim também acontece com todas as experiências da sua vida, se quebra a cara para estar mais forte no momento certo, afinal que chato seria se tudo acontecesse do modo como a gente queria, a VIDA NÃO TERIA GRAÇA e talvez nós mesmo iríamos querer anunciar a nossa morte.

Madame R disse...

Chega um momento em que acontece com todo mundo. Se olha para trás e vê que muito da sua essência foi perdida ou modificada, pessoas foram deixadas para trás, para a chegada de outras, mas cada uma delas deixa alguma coisa que vai te ajudar na chegada da próxima. Assim também acontece com todas as experiências da sua vida, se quebra a cara para estar mais forte no momento certo, afinal que chato seria se tudo acontecesse do modo como a gente queria, a VIDA NÃO TERIA GRAÇA e talvez nós mesmo iríamos querer anunciar a nossa morte.

Emanuella disse...

Bom era para ter me atualizado ontem como disse, mais seu blog tava de brincadeirinha comigo! ahahhaha
Adorei esse texto, realmente quando nos demos conta já é tarde demais, infelizmente!

larissa, a irritante ! disse...

wow, escreve um livro logo, vai

Yke Leon disse...

O TRÁGICO DILEMA

Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

Mario Quintana (Caderno H)