sábado, 12 de junho de 2010

Não quero parecer maluco

O que eu faço com essa coisa aqui dentro? Já que você não quer dividir comigo, então me diga: Em que lata eu coloco esse lixo para ser reciclado? Porque uma coisa bonita dessas não pode ser jogada fora. Uma vontade boa dessas não pode ser posta numa esquina, como uma tábua de madeira sem uso.
Estranho como essas coisas acontecem. Um dia, somos invadidos por alguma coisa que domina a gente, mesmo sem a gente querer. Eu não queria. Eu tentei resistir bastante, aliás. Mas não dá! Como resistir ao seu cabelo seguindo o vento e revelando a sua nuca? Como ficar imparcial ao jeito que você olha quando gosta de alguma coisa? E quando você toca a orelha? Adoro quando você toca a orelha. Eu não sei bem explicar. Te fito de longe. Não quero parecer maluco. Como explicar o que é você atravessando a rua? O sinal fecha até no verde. Carro nenhum se atreve de passar. Até os pedestres param. Teu cheiro doce não enjoa. Tua pele branca não cega. Tua boca vermelha não me sangra, me convida a vampirizar teu sangue, gota a gota.
Me esforcei para ficar indiferente. Eu juro que tentei. Mas não deu. E agora, você me diz que não pode ser. Me diz que eu não sou quem você procura. Ou que não atendo aos seus requisitos. Então tá. Você não pode ser mais forte que a minha vontade. Tome meu amor e me deixe ir embora. Mesmo que eu queira ficar. Mesmo que eu deixe a porta encostada e demore a apertar o botão do elevador, esperando que você mude de idéia. Mesmo quando a minha vontade é você. E só. Você.

8 comentários:

Clara Melo disse...

Vou ficar em silêncio, que meu comentário a respeito desse é declarado, mas é particular.

Emanuella disse...

Simplesmente maravilhada, nada igual nem parecido! Sem mais.

Larissa disse...

Voce consegue passar em palavras o que em mim fica emperrado. queria saber escrever como voce !

Marcos André disse...

Esse é o meu garoto!! Parabéns!! vc é bom e é bom como poucos!!

Rodrigo Escaño disse...

Um autor/músico pode escrever algo bonito mas que não esteja sentindo/vivendo.
Por melhor que fique não vai ser sincero.
E na contramão alguém que queira expressar seus sentimentos pode se embaralhar nas palavras e estruturas gramaticais, aí seu pensamento irá parecer forçado. ( meu caso ^^ )
Mas o senhor foi bastante cristalino, alcançou a sinceridade pura.

BrunoLau disse...

Show de bola mano... E o novo visual ficou nota 1.000

Marcela Nunes (: disse...

Lindo, lindo, lindo!

Anônimo disse...

Li e reli cada palavra escrita nesse post. Arrepiei-me desde os dedos do pé ao ultimo fio dos meus longos cabelos.
Impressionante sentir sua sensibilidade.
Suas inspirações parecem ser extraídas da sua alma.
Parabéns! Mas parabéns mesmo!
Estarei aqui sempre.

Ass: Deusa Beltia