quinta-feira, 24 de julho de 2008

A mesquinharia de cada um

Hoje eu não vim aqui fazer ninguém rir de nada. Eu não vim aqui querendo que você saia alegre, sem levar nada. Hoje eu quero escrever pra desabafar. É triste, mas, tô me achando meio babaca. Babaca mesmo, literal e metaforicamente falando.
Fui na casa de uma amiga, num bairro nobre aqui do Rio de Janeiro. Atrasado como de costume, peguei o ônibus errado e ele me deixou uns 3 quarteirões atrás de onde eu teria que saltar. Fui andando, apressado, tentando evitar o inevitável atraso, que já marcava uma hora no meu relógio. Aliás, no relógio do celular.
Foi que de repente eu avistei, sentada no elevado de uma loja que já tinha fechado, uma senhora. Uma velhinha, lá pelos seus setenta anos, com um pano na cabeça, cobrindo seus também envelhecidos cabelos. Abaixada, tinha um copo de plástico no seu colo e umas moedas na mão. Parecia ser cega, não deu pra reparar. Ela passava a mão naquelas poucas moedas coloridas, como se aquilo ali lhe pagasse a dignidade. Devia ter a idade da minha avó. Mas a minha avó não é assim. A minha avó faz aula de tudo. Anda sempre ocupada. E ela, não devia fazer nada. Devia ficar ali, naquele mesmo lugar o dia todo, esperando por aquelas poucas moedas todos os dias.
Eu fiz as contas, e ela já viveu pelo menos 5 vezes mais do que eu. E mesmo assim ela estava ali, parada, na rua, esperando aquelas moedas. Isso não é certo. Quem tinha que estar lá era eu, não ela. Se ela pudesse, ela estaria como a minha avó. Mas ela não pode. Ela viveu 5 vezes mais do que eu, mas e daí? Quem é ela para mundo?
Eu queria ter parado ali e escutado a vida dela. Eu queria ter parado ali e ter mostrado pra ela que eu a vejo. Ou mesmo ter pego as incontáveis moedas que ganhei de troco do ônibus e ter dado a ela. Mas eu não pude. Meu celular tocando, a pressão do relógio, eu segui. E seguindo, fiz como todo mundo. Como se os meus problemas fossem alguma coisa perto do dela.
Cheguei na casa da minha amiga e ela não me saiu da cabeça. Ela não deve ter nem um amigo pra ligar. Não deve ter ninguém que ria com ela, que chore por ela, que se preocupe com ela...
Já faz uma semana que isso aconteceu e muita coisa já aconteceu desde então. Mas ela, aposto que ainda está lá, com o pano na cabeça, contando um punhado de moedinhas.

5 comentários:

Julia disse...

Eu tenho o mesmo sentimento que vc

perto daa minha escola tem muitos moradores de rua

eu faço o msm trajeto por quase tres anos ..

e eles ainda me intrigam, ainda me comovem

e eu tbm tenho vontade de conversar com eles

e as vezes converso

pergunto

e fico pensando

mas depois eu tbm vou embora ..e eles continuam ali

Emanuella disse...

Poxaa que luxo heein, o senhor que adora por esse bairro que vos fala em outra dimensao, postar sobre ele é um avanço né! ahaha
Para ser sincera era pra ter comentado bem antes pois já tinha feito tal leitura, mais aquele dia fui acordada forçadamente! Mais voltando ao post,nossa que acaso, pois essa senhora e muita conhecida por essas areas, e realmente chama muita atençao, e faz a gente reflitir pelas circunstancias da qual se encontra!
ah ja nao podia me esquecer o olhar dessa senhora nessa foto que vc botou! =)))

beeiiijoos ;*

Eduardo Araújo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Araújo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Araújo disse...

Até que enfim um post interessante huh? Bastante tempo desde que eu passei por aqui e vi alguma coisa que realmente valesse a pena pelo meu tempo de leitura... É todo muito fica muito emocionado, marcado, triste com esse tipo de situação, mas a verdade é que ninguém se importa (ou quase ninguém pelo menos), tenho certeza que você se sentiu mal, e tudo, mas você junto com todas (ou quase todas) das pessoas que passaram pela tal senhora, simplesmente não poderiam ajudar por que isso atrapalharia com seus muitos outros compromissos, ou simplesmente por vergonha, preguiça, ou qualquer outra coisa...
A grande maioria das pessoas é quase incapaz de se colocar na situação dos outros com clareza, essa característica, é muito gritante nas crianças entre 6-9 anos de idade, enquanto elas começam a interagir socialmente de forma razoável, mas o cérebro delas ainda é incapaz de julgar comportamentos. As vezes eu acho que muita gente ainda continua com essa 'inaptidão' mesmo muitos anos depois dos 6-9 anos de idade, mas porra, eu to me sentindo generoso hoje, vou tenta ajudar os fantasmas anônimos que passam por aqui a entender realmente a situação, o que você faria no lugar da tal senhora? Claro eu tenho certeza que você sabe dezenas, senão centenas de soluções pra se arrancar da pobreza, o problema é que, você acha mesmo que aquela tal senhora teria os mesmos artifícios pra se livra da pobreza como você?
Porra, tem o LOAS caralho, um plano do INSS que garante um salário mínimo pra qualquer idoso/deficiente físico que não tenha renda maior que 150 reais por mês, porra viu como é fácil? Em cinco minutos, tai, dei uma solução pro problema da tal senhora!
O grande problema é que a tal senhora é feia, pobre, burra, é suja, fede, e por ai vai... Provavelmente num tem nenhum documento nem amigos, pelo menos não inteligentes...
E se fosse você na pele da senhora? O que você iria achar se alguém que pudesse 'salvar' a tua vida em coisa de algumas horas, simplesmente te ignorou por que tinha coisa melhor pra fazer?
Eu num to dando uma de santo não, assim como todos vocês eu to pouco me fudendo pro resto das outras pessoas, a diferença entre eu e você que ta lendo ai, é que eu num tenho medo, nem vergonha de admitir, nos somos todos um bando de filhos da puta, mesmo quando você acha que ta fazendo algo de bom, ou que ta sentindo algo puro, é tudo voltado pra sua própria preservação!
Eu acho que a lição aqui é que nesse nosso mundo é cada um por si ("e deus por todos" é o caralho, por que 'Deus' é uma lenda!)! E se liga nego, por que se você ficar entre mim e o caminho que eu to percorrendo, eu vo te fude!
E a velhinha que vá pra puta que pariu, ela provavelmente fez por merecer pra ta onde ela ta hoje, mas se você tem pena: leva pra casa!
PS: Esse site num funciona direito com o Opera 8.5, e o IE é uma bosta, acabei Triple-postin' dai apaguei os outros dois comentários que sairam por erro...